sábado, 8 de julho de 2017

Mário Jardel: artilheiro na Europa e má vida fora de campo


Bom dia, Boa tarde, Boa noite! Meu nome é Carlinhos Alves, direto de Fortaleza chegamos a sua casa, com o FutCearaCast. Um podcast que fala de futebol, de história, de notícias dos clubes, de entrevistas e demais curiosidades do futebol cearense.
Hoje vamos falar sobre a carreira do jogador Super Mário Jardel
       Mário Jardel Almeida Ribeiro, como muitos atletas brasileiros teve um início de carreira brilhante e um fim lutando contra o vício. O jogador cearense que se formou nas categorias de base do Ferroviário, foi transferido logo na juventude para o Vasco da Gama, onde foi artilheiro pelo juniores da equipe carioca, da Taça Belo Horizonte de Juniores com onze gols e Copa São Paulo de Juniores com nove gols, nesse período, foi campeão sub-21 do Mundial na Austrália, pela seleção brasileira.

            Pelos profissionais do Vasco, foi campeão carioca 1993 e 1994, sendo artilheiro do Campeonato Carioca com 17 gols neste último ano.
            Sobre o comando de Felipão e em companhia de Paulo Nunes e Arce, ainda com o goleiro Darley, Jardel, foi artilheiro com 12 gols, campeão da Libertadores da América, além de ter conquistado pelo Grêmio a Recopa sulamericana, e duas vezes o campeonato gaúcho, em 1995 e 1996.

            No Porto, o jogador cearense conheceu sua melhor fase na carreira, quando foi tricampeão português bicampeão da Taça de Portugal. Ainda foi artilheiro nacional quatro vezes, 1996/1997: 30 gols, 1997/1998: 26 gols, 1998/1999:36 gols, 1990/00: 38 gols. Jardel foi artilheiro europeu e foi campeão da bola de prata 1997, ouro 1999, bronze em 2000.

            Super Mário foi para o futebol turco, Galatasaray onde anotou 24 gols e foi à final da Super Copa Europeia, mas sua passagem por Istambul foi curta, quando ele voltou ao futebol português para jogar no Sporting, onde foi campeão português novamente, vencedor de novo da bola de ouro e artilheiro com 42 gols entre 2001/2002. Nesse período ele tinha no banco de reserva e em começo de carreira o garoto Cristiano Ronaldo e ele falou em entrevista sobre o futuro melhor do mundo.
            Nesse período o jogador que era sucesso, levava também sua família a fama, sua irmã Jordana Jardel namorava o Cristiano Ronaldo e era destaque com trabalhos de manequim. Já Mário que se separou de Karen entrou num mundo de excessos com noitadas em discotecas o uso abusivo de álcool e drogas e o vício em cassinos, onde estourava a grana da época do seu apogeu.
            Depois de volta ao Brasil, o jogador não se firmou em nenhuma equipe, chegou a ser contratado pelo Palmeiras, passou pelo Newell´s Old Boys, Deportivo Alavés, Goiás, Beira Mar, Criciúma, Flamengo (PI).
            Na volta ao seu time origem, o Ferroviário marcou logo na estréia contra o Quixadá, mas os problemas extra-campo, atrapalharam e o treinador da época Arnaldo Lira, não quis mais contar com o atleta.

            Mário Jardel foi eleito em 2014 deputado estadual, pelo PSD, no Rio Grande do Sul com 41 mil votos, mas depois de denúncia do Ministério Público o ex-jogador foi acusado de  extorquir funcionários, nomear servidores fantasmas,  e desvio de verba, a operação deflagrada em novembro de 2015, chamada de Operação Gol Contra, acabou por cassar seu mandato.

            Se não tivesse tido tantos problemas fora de campo seria talvez o melhor jogador do mundo alguma vez.
            Narração e edição: Carlinhos Alves, agradecimento a sua audiência e sua sintonia, abraço
           
           
Fonte:



















           
           















Postar um comentário