sábado, 13 de maio de 2017

Ceará: 2° Tetra (1975-1978)


Bom dia, Boa tarde, Boa noite! Meu nome é Carlinhos Alves, direto de Fortaleza chegamos a sua casa, com o FutCearaCast. Um podcast que fala de futebol, de história, de notícias dos clubes, de entrevistas e demais curiosidades do futebol cearense.
Hoje vamos falar sobre o segundo tetra do vozão

       Quem já ouviu falar do Tetra do Ceará Sporting Club creditou as conquistas de 1975-1978, como o único time cearense a conquistar o título quatro vezes seguido, claro, antes de o Fortaleza ser Tetra e do próprio alvinegro de Porangabussu ser Tetra outra vez e ter seu Penta reconhecido em 2008.
            Primeiro veio o título de 1975, ano em que o Rio de Janeiro e a Guanambara se fundiram e viraram apenas um estado. O Campeonato Cearense deste ano, contou com 11 equipes, com a melhor média de público da história por partida, com 7 mil pessoas.  Os artilheiros da competição foram Ceará, Haroldo, Lula e Ibsen, com 8 gols cada.
            O campeonato foi dividido em 3 turnos, o primeiro vencido pelo Leão, destaques paras a vitórias alvinegras por 6 x 0 sobre o Calouros do Ar e 1 x 0 sobre o Fortaleza. Já no segundo turno, o Ceará venceu e teve vitórias importantes sobre o Guarany de Sobral 4 x 0 e de novo Fortaleza 3 x 0.
            No terceiro turno o Ceará venceu de novo e venceu o Ferroviário por 2 x 1. Na final geral o Fortaleza venceu o Clássico Rei, por 2 x 0 e depois perdeu por 2 x 0, dando o titulo ao Vozão. A base do time campeão foi formada por Sérgio Gomes, Geraldo Gadelha, Vânder, Zé Eduardo, Dimas, Da Costa, Marcelo Resende, Lineu, Roberto, Valdecir, Antônio Carlos, Ivanildo, Mano, Porunga, Edmar, Clóvis, Chinês, Paulinho, Serginho, Manoel, Marcelo Gadelha, Geraldo, Moisés e Luís e técnico Caiçara.
                Enquanto a ditadura fazia vítimas pelo Brasil em 1976, como a morte do metalúrgico Manuel Fiel Filho, no DOI-Codi, em São Paulo e de três dirigentes do Partido Comunista mortos em emboscada na Lapa também em São Paulo, outros dois ex-presidente também morriam, Juscelino Kubitscheck em acidente de carro e João Goulart no exílio, mortes consideradas suspeitas e até alvo de conspiração de que teria sido o governo militar brasileiro que teria cometido os assassinatos.
                Aqui foi realizado o Campeonato Cearense com 10 equipes e tendo como artilheiro Marciano com 34 gols. Foram três turnos disputados, o Fortaleza venceu primeiro turno, com destaques para as vitórias do vozão sobre o Guarani de Juazeiro por 5 x 2 e 5 x 0 sobre o América e 6 x 0 sobre o Quixadá e 6 x 0 diante do Ferroviário.
                O Ceará venceu dois turnos seguintes, entre as principais vitórias, o 5 x 0 sobre o Tiradentes, 3 x 0 sobre o Icasa e 6 x 1, sobre o Guarany de Sobral.
                Na final diante do Fortaleza em 1 x 1 e o bicampeonato para Porangabussu.  A equipe base foi formada por Sérgio Gomes, Pedro Basílio, Lineu, Tércio, Zé Eduardo, Tavares, Ricardo Fogueira e Jorge; Jorge Luís, Geraldo Gadelha, Edmar e Da Costa.
                O Campeonato Cearense de 1977 contou com 10 equipes e Hamilton Melo foi o artilheiro com 24 gols. O Ceará venceu o primeiro turno, com conquistas diante do América 5 x 0, 3 x 0 Guarany de Sobral, 5 x 0 sobre o Calouros do Ar e campeão do segundo turno, com vitórias de 3 x 0 diante do Quixadá, 4 x 1 sobre o Guarani de Juazeiro, 4 x 1 em cima do Ferroviário.
                O terceiro turno o Leão venceu, mas as vitórias alvinegras foram destaque, 4 x 0 diante o Icasa, 5 x 0 Guarani de Juazeiro, 6 x 0 diante do Fortaleza.
                A final foi Ceará 0 x 0 Fortaleza, mais um vice do Leão e o Tricampeonato alvinegro, com o time base formada por Tércio, Sérgio Gomes, Pedro Basílio, Hamilton, Lineu e  Dodô, Jorge Luís, Serginho, Ferreti, Edmar e Da Costa.
                Enquanto em 1978, a justiça reconhecia que a morte do jornalista Vladimir Herzorg, no DOI Codi, foi culpa da União, o presidente da Ditadura, Ernesto Geisel, assina o decreto lei, que proíbe greve nos setores de segurança nacional e setores públicos, foi o ano também que entrou e, vigor a Lei de Segurança Nacional.
                Mais uma vez, o Campeonato Cearense foi decidido em três turnos. No primeiro turno quem venceu foi o Ferroviário. As vitórias do Ceará foram 6 x 0 sobre o Calouros do Ar, no segundo turno, o Fortaleza venceu, destaques das vitórias do Ceará 5 x 1 sobre o Quixadá, e 6 x 0 contra o América. O terceiro turno o Ceará venceu e a principais vitórias 4 x 0 sobre o Guarany de Sobral, 8 x 1 sobre o Calouros do Ar. Houve então um triangular final, que acabou com o Ceará vencendo por 1 x 0  o Fortaleza naquele gol incrível de Tiquinho.

               
                A formação base alvinegra foi formada naquele dia histórico por Júlio, Sérgio Gomes, Artur, Darci, Edmar, Dodô, Jangada, Amilton Melo, Ivanir, Danilo e Tiquinho.
            Narração e edição: Carlinhos Alves, agradecimento a sua audiência e sua sintonia, abraço
           
            Fonte:
            Wiki: https://pt.wikipedia.org/wiki/1975_no_Brasil



Postar um comentário