domingo, 15 de janeiro de 2017

Ferroviário e as conquistas de 1945, 1950 e 1952

Bom dia, Boa tarde, Boa noite! Meu nome é Carlinhos Alves, direto de Fortaleza chegamos a sua casa, com o FutCearaCast. Um podcast que fala de futebol, de história, de notícias dos clubes, de entrevistas e demais curiosidades do futebol cearense.
Hoje vamos contar a trajetória dos títulos do Ferroviário Atlético Clube de 1945, 1950 e 1952. Títulos que tem um protagonista em comum: Waldemar Caracas, fundador do time e técnico na primeira conquista.
            Com cinco equipes apenas, a competição de 1945 contou com a participação do Ferroviário, Maguari, Fortaleza, Flamengo e Luso. O Ceará estava suspenso. Nesse torneio o clássico da cores, já era bastante disputado, e o Tubarão da Barra venceu o tricolor do Pici, em duas oportunidades, por 4 x 3 e 1 a 0. Foram nove jogos na campanha vitoriosa do Ferrão. A final aconteceu apenas em 17 de fevereiro de 1946 no Estádio Presidente Vargas, quando o Ferroviário venceu o Maguary por 3 x 1, com gols de Pipi, Toinho II e Charutinho. A formação base foi de Zé Dias, Alderir, Expedito, Caranguejo, Benedito, Dandoca, Chinês, Osvaldo, Dui, João Bombeiro, Charutinho, Aracati, Almeida, Toinho II, Babi e Pipi.


            O Campeonato Cearense de 1950 contou com oito equipes, Além de Ferroviário, Ceará, Fortaleza, América, Gentilândia, Nacional, Porangaba e Volante. Nas curiosidades desse ano, a participação do Nacional time dos Correios e Telégrafos, o Volante, time de motoristas de Praça. Outro fato interessante é que o Leão do Pici estava em excursão em Belém e São Luiz e jogou o certame cearense com o segundo quadro, o que facilitou o titulo coral que ficou com três pontos de vantagem sobre a equipe leonina.

            A base da equipe campeã foi formada por Zé Dias, Nozinho, Manoelzinho, Benedito, Índio, Vicente Trajano, Vareta, Dudu, Chico Três Orelhas, Fernando, Zé Mário, Coimbra, Pipi, Macaúba, Nirtô e Manuel de Ferro. O técnico foi Babá.
            Com a artilharia de Moésio Gomes pelo Fortaleza com 10 gols, o Campeonato Cearense de 1952, contaram ainda com Ferroviário, Ceará, Gentilândia e América. Casos curiosos como, a suspensão do Nacional por não ter pago débitos com a organizadora da competição e o caso lamentável da morte de Mitotônio, do Ceará, que morreu praticamente em campo na partida contra o Gentilândia, após passar mal por ingestão de alimentação pesada.

            Em 1952, entrou em campo pelos corais, Juju, Zé Dias, Manoelzinho, Nozinho, Coimbra, Macaúba, Vicente Trajano, Nirtô, Augusto, Zé Mário, Fernando, Mário Serejo, Macaco e Pipi, novamente Babá comandou a equipe em campo.
            A final do certame acabou acontecendo no ano posterior. Em 11/ 01/1953, no PV, até os 41 minutos do segundo tempo, o título estava na mão do alvinegro de Porangabussu, mas Macaúba fez o gol e deu a vitória ao peixe e levou a decisão para uma melhor de três. Nas duas partidas seguintes, o ferrim venceu uma por 1 x 0 e empatou a outra 1 x 1. E no jogo decisivo no dia 01/02/1953 o Ferroviário venceu de virada o Ceará por 2 x 1.
Fechamento de todos os programas:
Narração e edição: Carlinhos Alves, homenagem a Vera Lúcia, Assis Alves (meu avó) que nos deixou era ilustre torcedor do Ferrim.

Fonte:



Postar um comentário