sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Dulcineia Gondim (9 anos ) Momentos de mudanças

Era a última noite naquela casa e era feriado dia das crianças e de Nossa Senhora da Aparecida padroeira do Brasil. Eu já tinha embalado todas as coisas na segunda a noite, a decisão de mudar para morar com a minha namorada surgiu no domingo, quando deitado na rede com ela debatemos sobre os desafios da vida e foi assim que houve o mutuo interesse de morarmos juntos. Aliás já morei junto com uma mulher uma vez e não deu certo. Dessa vez a maturidade pode me ajudar a superar os defeitos da última relação a dois debaixo do mesmo teto.
Junho de 2012


Eu tinha ido trabalhar nesta quarta (12), em pleno feriado pois dependo de vendas e do turista para sobreviver. Deu 21h50 e fui a parada de ônibus, seria os últimos momentos naquela casa, onde morei por nove anos. Quantas estórias se passaram nessa residência. Rua Dulcíneia Gondim 122 casa 04. Quantas companhias passaram por lá, quantas noites solitárias e tristes foram vivenciadas nesse espaço de três compartimentos, que deram um peso de uma vida em meus ombros, que foram aliviados na manhã seguinte quando o carro da mudança parou em frente a entrada do beco que eu morava.
Eu queria chegar logo em casa na noite anterior, mas na parada de ônibus da Avenida Abolição, nem um (078) Siqueira/ Mucuripe passava e eu tive que espera em uma fila que só aumentava a cada minuto. Eu e Hugo, um colega de trabalho tivemos que ir a duas paradas adiante porque a multidão sedenta esperava sua condução, depois de um dia de passeios. Ficamos até 23h25 na espera desse transporte e veio quatro juntos, um atrás do outro. Perguntei ao trocador, porque desse atraso. Ele simplesmente me disse que houve um atraso a tarde que fez com que toda a frota ficasse atrasada, mas não engoli essa, pois é muito frustrante ver que um motorista estava esperando pelo outro para sair do final da garagem no Mucuripe.
Maio 2014 aniversário da Marta, no beco onde eu morava

Ai acabei chegando em casa 23h50 e tive que desmontar o computador, tomar banho e deitar ver um pouco de TV e acessar a internet pelo meu celular. Não gosto muito de me mudar e detesto ficar saindo daquela casa para outra. Quando morei com minha irmã era a cada seis meses uma mudança de rua e os vizinhos que estavam habituados com nossa presença e vice-versa perdíamos e claro encontrávamos outras pessoas novas.
Naquela casa, do Montese, já teve até reunião politica de esquerda, da juventude marxista do PT. Teve festa de natal com a família, teve dias de bebidas e falas insanas na internet e entrada e saída de rostos diferentes, para apenas pequenos momentos de prazer.
Nesse QG sai do sonho de ser escritor, para a concretização desse sonho com dois livros publicados. Do ensino médio para a formação em Jornalismo. Da negatividade para a positividade.  E muito mais aconteceu que não cabe nesse post, mas com certeza escrevi em outros neste noutros blogs.
Postar um comentário