sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Amanda Knox: um mistério na Itália (original Netflix)

O assassinato de Meredith Kercher poderia ser um caso de injustiça comparado a "Makin a Murderer" que conta a estória duvidosa da condenação de Steven Avrey, mas vai além desse contexto, em que um condado persegue uma família num ferro velho americano.

Aqui nessa série também da Netflix vemos a jovem e bonita americana Amanda Knox vivendo uma aventura na Itália, com droga, sexo, orgia e um namoro com uma nativo Rafaelle Sollecito, que mudaria ambos para sempre.

A vitima teria entrado em discussão com Amanda sobre essa vida depravada na casa em que as duas dividiam, e assim foi assassinada, segundo a investigação do caso, que por sofrer pressão da imprensa que queria respostas rápidas e acaba fazendo conclusões que depois seriam contestadas na Suprema Corte da Itália.
Se era inocente ou culpada, o documentário mostra vários ângulos possíveis, mas o certo mesmo é que ela já estava condenada pela opinião pública. Todos queriam sua condenação.
Aqui no Brasil não é diferente com o espetáculo deprimente da mídia que condena apressadamente, sem mesmo espera o fim do julgamento. Aqui no nosso país já vivemos um totalitarismo jurídico/midiático.
Quem de nós pode atirar pedras nos outros, sem antes sofrermos com nossas próprias incoerências?
Postar um comentário