quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Se eu Ficar: Filme

A gente vive sem saber que podemos estar diante do último dia da nossa vida nessa terra. Foi o que aconteceu com meu tio Gerardo Alves. No sábado 20/08 seu Facebook mensagens sobre o triunfo da seleção brasileira e o primeiro ouro da história do futebol brasileiro no futebol masculino. Queria o destino que no outro dia 21/08, no encerramento das Olimpiadas, o coração dele deixasse de bater pela última vez.
O filme Se eu ficar, baseado em livro e que foi ao ar nas telinhas em 2014 fala sobre isso. Qualquer um dia nós pode fazer sacrificios por aquilo que achamos mais importante na vida e nem precisa ninguem saber disso. É um segredo do intimo do nosso coração. Algumas decisões que tomamos podem mudar a nossa vida e das pessoas que nos cercam para sempre.
Não precisa a gente espalhar aos quatros cantos tudo aquilo que está no nosso interior. Mas mesmo assim eu pude perceber na vida do meu tio que ele fez muitas escolhas que deixaram sua vontade de lado para servir o próximo, no caso sua mulher e depois os filhos.
Primeiro quando eu era pequeno, eu ia na sua casa lá no Parque Santa Rosa e me lembro das histórias que ele no passado bebia e era namorador, como todo nós na juventude. Mas um dia ele conheceu a Socorro sua esposa e por ela, ele procurou ajuda no A.A (Alcoólicos Anônimos) e depois na Renovação Carismática, onde pode assim seguir um destino melhor para sua vida.
Suas filhas Karine, Amanda e Marcus Pereira vão sentir falta da sua dedicação, mas não escolhemos o dia de irmos ao encontro do infinito.
Existe palavra mais bonita na vida do que sacrifício? A gente nem sabe quando precisaremos de que alguém faça isso por nós, mas todo momento alguém renega um desejo para ver um simples sorriso de outra pessoa.

Postar um comentário