quinta-feira, 7 de abril de 2016

Fim do sonho na Copa do Nordeste, momento para planejar? Sair de uma competição pode ter suas razões e soluções

Jogadores do Ceará e Santa Cruz disputam bola (Foto: Antônio Melcop)

A eliminação do Ceará Sporting Club no domingo (03) pelo Santa Cruz na Copa do Nordeste por 1 x 0 causou criticas diversas da torcida alvinegra, principalmente contra a diretoria e o gerente de futebol Rodrigo Pastana. Tudo bem que perder dinheiro ficando fora da competição regional e possivelmente das semifinais do Campeonato Cearense causa um desastre financeiro, mas não é o fim do mundo.
Muitas vezes existem males que vêm para bem, o excesso de competições que os times de médio porte como Vozão participam pode fragilizá-los em algumas dessas etapas, como no caso do grande objetivo do clube cearense que é subir para Série A, que já está distante desde 2011.
E pegando como exemplo esse objetivo, podemos voltar um pouco no tempo em 2009 e observar como foi à última subida do Ceará para a primeira divisão do futebol brasileiro.
Naquele ano, apesar de terminar em segundo lugar no Campeonato Cearense e ver seu adversário, o Fortaleza Esporte Clube ser Tri-Campeão, o time ficou ainda pior porque no segundo turno da competição a equipe alvinegra terminou apenas em 5° lugar e iniciou a Série B sobre o comando de PC Gusmão desacreditada e com jogadores como Boiadeiro, Geraldo, Wellington Amorim e João Marcos questionados pela imprensa e pela torcida que exigia contratações.
No fim aquela mesma equipe com poucas alterações subiu para Série A. Não vou longe, o Vitória (BA) está na elite do futebol brasileiro e nem na Copa do Nordeste está. E não estou desvalorizando a competição regional, que trás grande visibilidade para os clubes do Nordeste. O que quero dizer é que nem sempre está em todos os torneios é sinal de um bom ano.
O Exemplo foi em 2015, o Ceará, Campeão do Nordeste, indo longe na Copa do Brasil e simplesmente lutando até o fim para não ser rebaixado para a Série C.
Para ter êxito em qualquer situação da nossa vida precisamos de foco e com o futebol não é diferente. O próprio Sérgio Soares recém contratado pelo Ceará diz que vêm para “terminar um trabalho que eu considero inacabado”.
E com esse mesmo elenco, claro com algumas mudanças, o treinador pode fazer um grande trabalho e conseguir êxito nessa segunda passagem por aqui, isso se a torcida tiver paciência e a imprensa fizer seu papel e cobrar na hora correta.

Carlos Emanuel 36 anos, jornalista formado pela Fanor em 2015.2













Postar um comentário