quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Agonia do sonhar

Nada é tudo que vale a pena chorar.
Um sonho qualquer de verão um caminho que leva a desilusão.
Frio, calafrio, tormento da dor.
Difícil de crer, assim é o sofrer.
Caminhar perdido se esconder do esconderijo.
Acha na viagem da vida o ouro perdido, o amor detestável
Experiência breve, consciência esquece dias curtos, manhãs em parafusos.
Plataforma da dor, vazio do ego, reflexo do amor
Amor que nos testa que nos ferra qualquer caminho de um "ator".
Personagem dos sonhos, segredos dos anjos razão do penar.
Pena forte da escrita que espreme e tenta sair refundar a esperança.

Texto original no site Recanto das Letras da UOL
Postar um comentário