sábado, 1 de agosto de 2015

Ceará cai pelas tabelas e falta equilibrio

Essa foi a 16° rodada da Série B e o Vozão jogou e perdeu para o Bragantino (SP) por 3 x 0. Parece que ganhar a Copa do Nordeste no primeiro semestre foi uma espécie de maldição, que agora persegue o alvinegro de Porangabussu.
Não basta perde mais uma partida, tem que ser humilhado e ressuscitar jogadores do adversário em cada jogo. Nesse em especial foi a vez de Lincon que fez dois e quebrou um jejum que já tinhas alguns meses.
Esse ano a diretoria do Ceará já contratou diversos jogadores e tentou de todas as formas, mas até agora com Geninho ainda não engrenou. Eu fico aqui pensando e me vem aquela situação do começo do ano, quando Dado Cavalcanti então treinador do clube cearense foi dispensado com um aproveitamento superior a 65%. Hoje o Paysandu pode não está na liderança, mas disputa vaga para elite do futebol brasileiro entre os oito melhores da competição.
Ainda tenho essa crença que o time vai sair dessa situação e conseguir algumas vitórias em breve e sairá da zona de rebaixamento ainda com pouco mais da metade do campeonato disputado, mas o que mais frusta o torcedor é saber que ficaremos mais um ano na Série B.
Pelo simulador que fiz e pela lógica de alguns confrontos o alvinegro poderá sair da zona da degola se vencer as próximas três seguidas contra Vitória (BA) e América (MG) em casa e contra o Macaé (RJ) fora de casa. Isso já na 19° rodada. Sobrando mais 19° rodadas depois para se afastar e ficar ali pelo meio da tabela e terminar o ano de forma digna.
Para que isso possa acontecer é necessário existe tranquilidade no clube. Sem oba oba com a imprensa, que vive na maioria das vezes de espetaculização e por isso adora ver o técnico cair e alguns jogadores serem execrados pela massa insana. É necessário cabeça no lugar. Alguém com a mentalidade de grupo que possa ser a liderança dentro e fora de campo. É interessante vim de dentro das quatros linhas esse líder que possa alimentar os companheiros com a sede da vitória.
Antes tivesse um dois Geraldos no Ceará com a força de jogo em equipe e união do grupo do que um bocado de jogadores sem direção, perdidos em talentos mal trabalhados.

Muller Fernandes lamenta perda de gol incrivel
 Se faz urgente nesse instante a experiência que pode impor respeito aos adversários. Quem olhar para o Ceará Sporting Club deve olhar com respeito. Mas esse respeito não se faz só de camisas, mas de garra, de honra, de vontade de vencer. O problema no alvinegro não é só técnico ou tático, mas principalmente motivacional. Falta gana, desejo, objetivos e metas a serem traçados por diretoria e comissão técnica, quem sabe até com premiações diferenciadas para aqueles que mais tiverem destaques em cada jogo.
No primeiro tempo o time se houve pelo menos bem defensivamente e criou melhores oportunidades, mas na etapa final, um apagão tomou conta dos jogadores e os gols foram saindo e o time se viu perdido.
Quando o adversário percebeu a fraqueza emocional do Ceará foi para cima e cresceu na partida, mesmo sendo uma equipe limitadíssima. 
Postar um comentário