sexta-feira, 22 de maio de 2015

Lições de Defesa

Hoje (22) foi um dia quase comum na minha vida. A diferença é que às vezes acordamos e deitamos e lutamos para sobreviver dentro de um sistema em que ainda existem muitas pessoas exploradas. Olhando a história de Malcom X, que viveu entre 1925 e 1965 nos EUA, mas como ele mesmo falou não era americano, mas um africano nascido em outro país. Olhando aquele homem falar e como ele iluminava as pessoas e enchia de esperança os corações e olhares de todos, vejo que a gente ainda têm muito a melhorar como sociedade.
Ele se parece com outros homens de bem que ainda existem na humanidade, grandes líderes que têm grandes sonhos e são perseguidos por isso. O ex-presidente Lula era assim também e cumpriu bem sua missão no Brasil, com inclusão social de milhões de pessoas humildes. E se hoje Lula é massacrado pela mídia e por parte da justiça é porque realmente ele incomoda bastante.
Malcom X, mesmo falou que os heróis bíblicos foram presos e não era diferente dos negros na prisão também nos EUA.



Recentemente nos EUA, houve casos de policiais que assassinaram pessoas negras e esse discurso do Malcom X se torna bem atual. Ele não era apenas aquele que as pessoas imaginavam de querer usar força contra as autoridades, diferente disso ele pregava atitudes e ação.  Mas isso seria apenas lutar pelo que acreditava e não esperar que os brancos fossem dar as coisas para eles de boa vontade.
Existia toda uma manipulação da mídia, as leis e tudo mais contra o negro. Nos dias atuais o Brasil passa por isso. Apesar de ter uma presidente do PT, Dilma, o controle da mídia e da justiça não passa pelos trabalhadores e seus representantes. Eu até arrisco dizer que depois que o Lula implantou o Bolsa Família, imediatamente depois era para ter colocado em vigor a democratização da mídia, porque a história contada pelos meios de comunicação tradicional no Brasil está distante da realidade. Aqui a imprensa faz mais é confundir a cabeça da população do que informar.
Apesar de ter sido preso e depois participado da Nação Islâmica, Malcom X era antes de tudo um homem de visão e via na África um lugar onde poderiam ter a redenção moral dos negros.
Ele acreditava que a única maneira de acabar com a brutalidade do branco sobre o negro é quando todos o negros se unissem.
Se achar certo usar dar força para legitima defesa era ser extremista, então todos os homens de ação e progressistas do mundo foram extremistas. Mas não entendo ser assim seja ruim, pois as pessoas devem reagir as agressões feitas sem justificativa.
Quando olho o rosto, o gesto e a maneira de falar de Malcom X, vejo muitos jovens que as vezes tem um lar destruído pelas drogas e depois reconstrói a vida. Olhei nele e vi meu atual cunhado Marcelo, que passa por vida "louca" e que poderia ser alguém do bem como esse líder carismático. A diferença de uma vida derrotada e vitoriosa está em poucas decisões.
Quantos são os homens que se perderam pelo caminho? Malcom X poderia muito bem ter sido um deputado, senador, pois eles tinha esse perfil. Mas na veia mesmo ele tinha o perfil de político. E para ser político não precisa ter cargo público, mas sim dialogar com os clamores sociais e interpretar esses chamados e ajudar a mudar os valores em geral.

Postar um comentário