segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Deputados Aldo Demarchi e Edmir Chedid do DEM acusados de receber parte de salários de servidores da Assembleia Legislativa de São Paulo

A informação é do site A Tarde de hoje (24). 

De acordo com o Ministério Publico Estadual de São Paulo, em reportagem da Rádio Estadão, um ex-funcionário e outros cinco atuais funcionários da Casa, por meio de outros atravessadores, Alessandra Crusco do Departamento de Serviços Gerais recebia o "rachid" e repassava a André Pinto Nogueira, que repassava aos deputados Aldo Demarchi e Edmir Chedid. Seria um valor estimado do R$ 1600,00, sendo que o servidor ganhava R$ 3400,00.
Aldo Demarchi foto: internet

Edmir Chedid foto: internet
O servidor citado André Pinto Nogueira é servidor comissionado e ganha cerca de R$ 18000,00. Ele que já fora condenado em primeira instância pela Justiça Federal, por improbidade administrativa terá seu patrimônio investigado pelo Ministério Público. Já os deputado, por terem foro privilegiado só podem ser investigados a partir da Procuradoria de Justiça de São Paulo.

Vereador Aonde É (PTC) afastado por caso semelhante
Aonde É foto: arquivo

No dia 26 de setembro a Policia Civil atuou em flagrante o vereador Antônio Farias de Sousa por pegar salário de assessor. Foi encontrado R$ 6 mil em espécie no seu carro. E o parlamentar ficou preso por quase dois meses. Depois de solto, Aonde É entrou com uma licença medica de 120 dias e na última quinta (20), a justiça determinou seu afastamento. Contra ele uma investigação da Procuradoria de Crimes contra a Administração Pública (Procap), que apura suposto esquema de contratação de 20 a 30 funcionários fantasmas.
Postar um comentário