sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Dou Graças a Deus por estar vivo: a vida é sempre melhor do que o desconhecido

Aquele rapaz bonito com seu irmão sempre aparecia no meu local de trabalho. Na verdade eles e outra jovem que se parecia com os dois que eram gêmeos. Sempre educados e com maneira calma de falar, em meio ao turbilhão de pessoas que sempre freqüentam um posto de saúde.
Durante quase oito anos trabalhei no C. S.F Turbay Barreira e lá conheci muitas pessoas que partiram, histórias de vida que foram ceifadas por motivos fortuitos, como a minha amiga Maria Liduina, levada por um atropelamento de uma moto.
Era sábado, 09 de agosto e minha alegria em ir ao Golden Park com minha namorada e filha era grande. A vontade de ser de novo criança, de curtir a adrenalina. E assim gritos, frio na barriga, sorrisos e uma alegria imensa.
Carlos Emanuel (atrás o brinquedo Chaos que matou Tiago)

Mas existia um obstáculo e eu queria superá-lo. Estava procurando um brinquedo que me desse medo e me libertasse de qualquer amarra que me prendia dentro de mim. E depois de olhar atento para aquele brinquedo chamado Chaos que girava as pessoas numa rotação de 360° e dentro do próprio eixo que levava duas pessoas por cabine.
Eu achava muita loucura aquilo, mas ficava ali com uma vontade maluca, mas preferi curtir a adrenalina de um dos brinquedos  que rodavam como um peão e que depois dele iria no Chaos, mas quando sai tava tão tonto que não consegui ir mais no que desejava.
E foi assim que o destino quis me dar uma chance de viver de novo. Pois o noticiário de quarta (13/08), não seria muito interessante para os brasileiros, quando um avião tragicamente leva o candidato a presidência da Republica do PSB, Eduardo Campos pela manhã no acidente de avião particular.
E a noite a noticia também ruim para nós de Fortaleza, com a morte de Tiago Fernandes, que de primeira eu não sabia, mas era ele mesmo, um dos gêmeos que freqüentava o posto que eu trabalhei no Vila União.

Primeiro fiquei chocado porque aquele e era o brinquedo que eu ia, mas desisti por algum motivo, que eu não sei explicar, talvez fosse pressentimento de algo ruim e depois a morte ter tocado uma pessoa próxima era mesmo algo impressionante.

O sonho de um jovem com um futuro pela frente, uma incógnita, mas que me dá um alivio de não ter sido eu. Tantas mortes em uma semana, a vida de pessoas admiráveis como Rob Willians que me marcou com suas belas interpretações com filmes extraordinários.
Postar um comentário