sexta-feira, 16 de maio de 2014

Políticas agrícolas do Brasil são debatidas na Assembleia

A Assembleia Legislativa do Ceará promoveu, na tarde desta quinta-feira (15/05), audiência pública para debater o Ano Internacional da Agricultura Familiar (AIAF). A iniciativa partiu do deputado Professor Pinheiro (PT). Segundo o parlamentar, a atividade no Ceará tem uma importância diferenciada, por ser uma região afetada pela escassez de chuva. “Estamos numa área seca e observamos que as mudanças climáticas demonstram que a situação está se agravando, com 20% a menos de chuva a cada ano, por isso viemos aqui para discutir também o Plano Nacional de Convivência do Semiárido”, pontuou.
Audiência pública para debater o Ano Internacional da Agricultura Familiar (AIAF)  
Audiência pública para debater o Ano Internacional da Agricultura Familiar (AIAF)
O superintendente da Conab-CE, Francisco Agenor Pereira, destacou que, no fortalecimento da agricultura familiar, o Programa de Aquisição de Alimentos, criado em 2003 pelos ministérios do Desenvolvimento Social e Combate à Fome e do Desenvolvimento Agrário, ajudou as populações com insegurança alimentar a ter acesso a comida e também proporcionou a inclusão social do pequeno agricultor, além de ajudar a manter o trabalho no campo e desenvolver a vida rural.

Já o superintende do Incra, Roberto Gomes, afirmou que não se pode imaginar desenvolvimento sustentável sem pensar como elemento estruturado de política agrícola a agricultura familiar, por ser a base da alimentação da população, com atendimento de 70% de tudo o que é consumido em termos de alimento pelo Brasil.

A agricultura familiar trabalha com a inclusão de atividades voltadas para a agricultura de base familiar ligada a diversas áreas do desenvolvimento rural. Implantado pela Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação, o AIAF busca reposicionar o setor dentro das políticas agrícolas, ambientais e sociais na agenda nacional.
Neste ano, o AIAF é comemorado, mas precisa de um momento de reflexão, ressaltou o delegado federal do Desenvolvimento Agrário no Ceará, Francisco Nelsieudes Sombra. Para ele, apesar dos problemas, o Brasil é o grande protagonista da agricultura familiar, pelo apoio que recebe do Governo Federal com investimentos em compras de equipamento e políticas públicas voltadas ao setor.

“O Plano de Aceleração do Crescimento distribuiu, só no Ceará, 901 máquinas em 101 municípios. E, desde 2007, com a criação da Secretaria do Desenvolvimento Agrário (SDA) pelo governador Cid Gomes, vários projetos voltados para a agricultura familiar estão sendo realizados”, pontuou.

Estiveram presentes o agente de Desenvolvimento Territorial do Banco do Nordeste, José Alves Teixeira; o coordenador de Desenvolvimento da Agricultura Familiar, Itamar Lemos; o coordenador geral da Federação dos Trabalhadores da Agricultura Familiar no Ceará, Auri Júnior; a secretária geral da Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar no Brasil, Maria Josana de Lima, e o superintendente da Conab no Ceará, Francisco Agenor Pereira.
CE/LF

Noticia Original no Site da AL
Postar um comentário