segunda-feira, 24 de março de 2014

Uma banda, um cão e um título mundial para os Reds em 1966


Um Pickles que mudou a história da Copa de 1966, na terra dos Beatles, foi um dos personagens principais de uma competição polemica fora e dentro de campo.

O cachorrinho foi o grande herói, ao achar a Taça Jules Rimet roubada antes do torneio numa exposição no Center Hall Westminster. O animal viu por o caso o troféu, ao farejar os arbustos de seu quintal.

Os anos 60, a qual pertenceu o mundial de futebol, foram momentos mágicos para a música mundial, primeiro vieram os Beatles, grupo de Liverpool, formado por John Lennon, Paul McCartney, Ringo Starr e George Harrison, que revolucionou seu tempo.

No Brasil a Jovem Guarda era o máximo que o nosso país se aproximava dos ritmos pop-rock dos EUA e da Europa. O estilo surgiu desde o programa da TV Record apresentado por Roberto Carlos, Erasmo Carlos e Wanderléa.
Foi anos dourados para quem viveu nessa geração, embalado nas tertúlias e nos bailes de formatura. Cantores como Jerry Adriani, Ronnie Von, Wanderley Cardoso; bandas como Golden Boys, Os Incríveis, The Fevers entre outros, trouxeram agito aos dias frios da ditadura de 1964 no nosso país.
A Copa do Mundo, contava com jogadores “estrelas”, como Pelé, Euzébio (de Portugal, artilheiro com 9 gols), Franz Beckenbauer (Alemanha) e Bob Charlton (Inglaterra).
A Inglaterra havia fundado oficialmente o esporte, mas tinha uma lacuna na história, faltava um título de seleções.
Comandados pelo técnico Alf Ramsey, o time era formado por 1: Banks, 3: Wilson, 2: Cohen, 6: B.Morre, 5: J.Charlton, 4:Stiles, 9: B.Charlton, 16: Peters. 7: Ball, 21: Hunt e 10: Hurst. Jogando no esquema 4-2-4 e virava para 4-4-2 recuando os pontas.
Na primeira fase, para 87 mil pessoas, no Estádio Wembley, a Inglaterra ficou apenas no 0 x 0 com o Uruguai. Depois venceu o México por 2 x 0 com gols Bob Charlton e Hunt. Fechando a primeira fase em primeiro lugar, venceu a França com dois gols de Hunt.
Nas quartas-de-finais a vitima foi a Argentina, que foi derrotada pór 1 x 0, gol de Hurst aos 78 minutos de jogo. A um passo do grande sonho, os reds, conseguiram superar Portugal do astro Eusébio, por 2 x 1, gols de Bob Charlton.

A final épica aconteceu para os olhares atentos de mais de 95 mil pessoas. Uma competição com mais de 1 milhão e 600 mil pessoas presentes durante toda a Copa do Mundo.

Um gol de Haller para a Alemanha, logo aos 12 minutos de jogo calaria por 6 minutos a torcida, já que Hurst marcou aos 18 o gol de empate. Weber faria um gol na prorrogação que faria os alemães ficarem mais felizes de novo, por pouco tempo é claro, pois Hurst marcaria aos 101 minutos o gol mais polemico da historia de todas as Copas, pois a bola bateria no travessão e não passaria da linha do gol.


Mais um gol de Hurst, e a Inglaterra aos olhares da Rainha levantavam sua taça.
Postar um comentário