quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Classe C do Brasil e Judeus (Semelhantes ou diferentes?)

Venho pensando muito esses dias, sobre o que as pessoas da elite pensam em respeito as ações sociais que o PT realiza. Claro sem generalizar, mas a verdade seja dita, tudo que a Dilma faz, ou que o Lula fez é visto pela direita como algo desprezível. Por que será isso?


            Seria por que os pobres estão viajando mais pelo mundo? Comendo melhor? Tendo acesso ao ensino superior? Comprando Carros? E deixa a Danuza Leão com ódio por encontrar empregada com condições de ir a Europa?

Tudo agora virou culpa dos pobres, pois eles estão "tomando" o lugar antes resumido, aos todos poderosos ricos, que na "grande casa", olhavam para os servos (escravos) na senzala e hoje estão no mesmo nível que os seus patrões.
            Isso lembra um pouco os judeus, que viviam na Alemanha e começaram a ascender socialmente e virou alvo da campanha de Hitler por um povo "puro" a raça ariana. Em que os judeus eram os culpados pela falta de empregos, de educação, enfim de tudo que faltava ao povo alemão a culpa era dos judeus.
            As manifestações de junho deste ano, feita pela população da classe mais abastarda brasileira, que levou 1 milhão de pessoas (0,5% da população brasileira) as ruas refletiu a revolta daqueles que sentiram sufocados pelas políticas sociais do lulismo e por isso inflamados geraram aberrações como os black blocks (grupo de extrema direita).
            Quando um governo tenta quebrar os privilégios de poucos, eles relicham. Veja o caso em que o prefeito de São Paulo, Fernando Hadadd (PT), queria taxar os mais ricos com o IPTU maior,  para beneficiar os mais pobres. A mídia caiu de pau, manipulando e até a justiça acabou proibindo esse aumento.


Veja Mais:
Classe Media forte país menos desigual
Postar um comentário