quarta-feira, 8 de maio de 2013

Torcedores do futebol cearense comparecem menos aos jogos do Campeonato Estadual deste ano




As vésperas das semifinais do Campeonato Cearense 2013, o público ainda não foi satisfatório até aqui. Tivemos um clássico entre Ferroviário e Fortaleza na Arena Castelão com um público de 663 pagantes. Houve também o Clássico Rei entre Ceará x Fortaleza na primeira fase, com maior público até aqui, porém não alcançando a casa dos 20 mil pagantes.
            Só para se ter uma idéia, os ingressos colocados a venda antecipadamente, para o primeiro jogo das semifinais entre Fortaleza x Ceará, que ocorreu no último domingo (04), foram de apenas 4400 vendidos. Isso para uma decisão de vaga na Final do Campeonato e também da Copa do Nordeste do próximo ano. O jogo que acabou vencido pelo Ceará por 3 x 0, teve um público final de 6842 pagantes.

             A torcida cearense está frequentando menos os estádios no Campeonato Cearense de 2013? A verdade é que nos últimos dez anos, essa realidade piorou. Há média desse ano é de 1479 torcedores por jogo.

Violência e falta de segurança, produtos sem qualidade e ainda a ausência de Ídolos como Clodoaldo, foram um dos principais fatores vistos por Tony Pereira, setorista do Ferroviário na Rádio Verdes Mares para que o público se afastasse.  A mesma opinião compartilhada por Weiber Castro do ‘blog do Vozão’ no site O Povo, ele enfatiza ser bem mais seguro assistir em casa os jogos, ou em churrascarias.
            “Outra coisa é que temos de formar bons times isso motiva o torcedor” Conclui Weiber
Muitos jogos são transmitidos pela TV. Os jogos são feitos ao vivo. “Os clubes estavam conscientes disso, eles assinaram e autorizaram, por isso não podem reclamar”. Afirma Tony Pereira.

            Ir ao estádio é uma atitude compartilhada, ninguém vai para o jogo sozinho, a família ficou parceira, têm a namorada, os irmãos e as crianças. O esporte em si, virou uma programação bacana, mas a segurança não acompanhou essa evolução, diz Carri Costa ator e diretor teatral e torcedor do Ceará que alerta para o medo que as pessoas têm.

 “eu não vou e queria que você não fosse, é seguro na TV, confortável e sem riscos, acho que tudo se resume a: segurança e acessibilidade”.
Bruno Formiga  Foto: Facebook

Para Bruno Formiga comentarista do Esporte Interativo no Rio de Janeiro, “É preciso criar atrações para o torcedor, promoções e alternativas rápidas e viáveis para se chegar aos estádios. Em Pernambuco, por exemplo, a média de público é alta por causa do esquema das notas ficais.”.
            Mais recentemente, o esporte ganhou outro adversário, o MMA, que vêem chamando atenção das novas gerações. Os próprios clubes têm seus representantes na categoria. O Fortaleza Esporte Clube, por exemplo, conta com Rony Jason vencedor do primeiro TUF Brasil.
            A cidade de Fortaleza será sede da Copa das Confederações em junho e também da Copa do Mundo, mas ainda vive esse dilema, não só no Ceará, mas também na maioria dos Estados.



Os Campeonatos Estaduais seriam a principal justificativa para o mínimo interesse da torcida, porém no Campeonato Brasileiro, poucos são os jogos que o estádio esteve lotado em 2012.
Mesmo assim, comparando com o Campeonato Estadual, a média subiu bastante. O Fortaleza           Esporte Clube que no Campeonato Cearense tem uma média de 6177 torcedores por partida, na série C do ano passado, obteve a 10° melhor média entre o Campeonato Brasileiro, das quatro divisões ficou com média de 14574 torcedores por jogo.

Nesse caso havia uma motivação do torcedor, subir para a série B do Brasileirão. Já no campeonato local, não há tanta importância, devido o titulo sempre ficar na mão dos dois grandes da Capital, Ceará e Fortaleza. A última vez que houve um campeão diferente foi em 1995, quando o Ferroviário foi Bicampeão.

Opinião de Torcedor:
.           A estudante de Ciências Sociais Tayane Maciel, 27, Afirmou que essa realidade persiste também, por pelo clima de violência e a rivalidade entre as torcidas, gerando uma tensão fora e dentro do campo.
            “não faz muito sentido um time em campo sem a torcida presente mandando força e energia” conclui a estudante.
            Desde o ano passado atuando no Brasil jogando pelo Botafogo-RJ, Seedorf craque Holandês com passagens marcantes no Real Madrid e Milan, declarou está decepcionado por ver as pessoas irem pouco aos estádios,


             “aqui no Brasil não tem essa cultura”.
Sedoorf Foto: Alexandre Loureiro
E o meia do Botafogo tem mesmo razão. Um exemplo é o programa de sócio-torcedor dos clubes brasileiros e europeus. No Brasil, o clube Internacional-RS com 80 mil sócios e o Grêmio-RS com 71 mil sócios, lidera a lista brasileira que vem seguida em terceiro lugar do Corinthians com 51 mil sócios.
            Na Europa, por exemplo, temos o Benfica (POR) com 170 mil sócios, seguido do Barcelona (ESP) com 157 mil e Machester United (INGL) com 151 mil sócios.
            Por isso o espanto de Sedoorf, ao ver as arquibancadas vazias, enquanto na Europa todos os jogos os estádios ficam lotados.
            Se formos ver o Ceará Sporting Club, que é o 10° maior programa do sócio torcedor do Brasil, com apenas 8192 sócios, podemos entender tantos estádios vazios no Campeonato Cearense. A média de sócios torcedores do Ceará em 2009 no ano que ele subiu para a primeira divisão brasileira foi de 13 mil sócio-torcedores. Já no campeonato local, o número de sócios caiu consideravelmente.

            A situação é tão ruim, que o Ceará começou a vender os ingressos, para o jogo contra o time do ASA, válido pela Copa do Brasil nesta quarta-feira no Estádio Presidente Vargas, por apenas R$ 10, 00 inteira e R$ 5,00 meia.  Tudo pela falta de interesse do torcedor em frequentar os estádios de futebol.


A Revista inglesa Word Soccer na sua edição de Abril trouxe o Ranking de média de público dos países nos campeonatos nacionais. E o Brasil cinco vezes campeão mundial, amarga apenas o 13° lugar. Veja abaixo:

Média de Público por País

Revista World Soccer edição de abril de 2013


Até países como EUA e China sem grande tradição no esporte estão as nossas frentes no ranking.  O futebol do Ceará pode melhorar à proporção que o futebol nacional também cresça.


Postar um comentário