sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Quem paga por isso?

Nem sempre as coisas acabam em final feliz no futebol. Principalmente quando existem interesses por trás disso. Em Fortaleza no ano passado, após o tricolor de aço ter sido eliminado pelo Oeste do Campeonato Brasileiro da 3° divisão de 2012, a torcida quebrou o Estádio Presidente Vargas.


Foram mais de 600 cadeiras quebradas e simplesmente não aconteceu nada, houve o julgamento e o clube saiu impune, nem ao menos pegou suspensão de jogos. Coisa diferente do que aconteceu com o Coritiba que foi suspenso por vários jogos do Campeonato Brasileiro, após a torcida destruir o Couto Pereira no jogo de rebaixamento do Coxa.
Nessa semana o futebol da America do Sul, foi surpreendido com algo lamentável, o torcedor  Kevin Douglas Beltrán Espada, de 14 anos, foi atingido por um morteiro lançado por torcedores do Corinthians. 
Kevin Douglas Beltrán

Até o momento, o clube foi punido com 60 dias sem poder atuar com apoio da torcida e 12 torcedores foram presos e aguardam julgamento da justiça boliviana.
Em relação a proibição de entrar torcedores, para ver o time do Parque São Jorge jogar, foi algo que já pode deixar prejuízos ao clube paulista, isso porque já foram vendidos para jogos da primeira fase, cerca de 83,5 mil ingressos.
A proibição também é para jogos de fora, já que como visitante o torcedor não poderá entrar. O jeito agora para toda uma nação, será ver sua equipe pela TV, um absurdo ter que pagar pelo erro de poucos.
O Fortaleza Esporte Clube, identificou 40 torcedores vândalos, que devem cumprir serviços comunitários durante 06 meses na hora do jogo do Leão. Será que isso vai acontecer mesmo? Se for, será algo novo e que pode ter resultados com o passar do tempo.
Postar um comentário