terça-feira, 19 de junho de 2012

Quarta B Cine Clube BNB

Depois de muito esperar finalmente fui fazer uma programação diferente, me desloquei para o centro da cidade com destino ao Centro Cultural BNB, antes claro fui ate ali no Carrefour na Avenida Barão de Studart, onde a minha colega de trabalho a enfermeira Marysa Pimentel me deixou. Caminhei mais quatro quarteirões acima e fui a loja Sou Mais do Ceara e comprei meu ingresso para o jogo do próximo sábado dia 23 de Junho contra o Atlético PR. Peguei o onibus ali na Avenida Heráclito Graça e cheguei 15:30 ali no Dudas onde dei de cara com ,minha ex-mulher Cristiane Castro, a cumprimentei e fui comprar a comida que gosto, tapioca com carne de sol e queijo com café com leite, uma delicia.
Depois subi a biblioteca do BNB que fica em frente e ali permaneci estudando ate avistar meu amigo  Carlos Holanda Professor de Historia e ficamos conversando sobre vários assuntos e o convidei para participar do blog que edito junto com meu irmão Neto Alves http://soumtantin.blogspot.com.br/ . Ele aceitou e vai falar de temas polemicos como marxismo, anarquismo e também historia.
As 17 horas, estávamos entrando na sala de cinema do BNB eu e meu amigo Carlos Holanda, vi de leve a Cristiane la atrás e sentei mais na frente. O Filme chamado a Quarta B com direcao de Marcelo Galvão de 2005 retrata uma reunião entre pais e direcao de uma escola num domingo chuvoso. A direcao da escola comunica que foi encontrado pelo zelador da escola uma quantidade grande de maconha que possivelmente seria de um dos filhos dos pais ali reunidos.
Dentro da discursao sobre quem seria o dono da droga os pais passam a acusar uns aos outros sobre seu suposto filho ser o dono da droga. O pai surfista, o gringo sentindo-se superior aos demais, o advogado de classe media querendo culpar os demais por analisar que entende mais de leis que os outros. No meio disso tudo os personagens a partir de uma votação de ambos decidem experimentar a droga e ali passam a manifestar seus mais nobres e loucos sentimentos.
O filme no fim trás depoimentos de supostas pessoas falando de fatos reais sobre a experiência da droga. Depois do filme ocorre um debate muito rico com um psicólogo.  Há participação das pessoas,  um grupo de cerca de 20 ali falando sobre o tema drogas. Alguns contra, outros a favor da legalização das drogas. Celio frequentador assíduo dos eventos no BNB falou que o filme era uma apologia as drogas, todos foram contra ele, pincipalmente uma jovem bonita que estava um pouco a minha frente.
Resumindo o que se falava era o seguinte, os debatedores expuseram que a importância da legalização das drogas seria com o objetivo de acabar com a forma de venda atualmente, onde as pessoas não tem uma qualidade da droga, pois existem muitas misturas e não se tem uma informação sobre os efeitos que existem no consumo.
Em relação ao filme eu não achei apologia a drogas, mas sinceramente fiquei com vontade de usar. Claro isso no momento, mas depois passou. Sou a favor que a lei legalize a maconha, pois as outras drogas ainda não sei ao certo como seria.
Como o tema era muito serio houve bastante polemica, eu não dei opinião fiquei somente ouvindo ali, pois como estudante de jornalismo achei melhor meu papel como observador para depois reunir as informacoes aqui, como estou fazendo agora.
Pensei em falar que tenho um irmão por parte de pai preso o Júlio César de 20 anos que esta num presidio em Fortaleza há 1 ano e meio por roubo, pois como usuário de drogas desde 13 anos ele tem dado muito trabalho a família.Também tive problemas com meu pai alcolatra e que sofremos durante o tempo  que ele foi casado com minha mãe, pois batia nela.
O Filme faz parte do projeto Cine Clube do BNB de Fortaleza, que exibe filmes todas as terças as 17 horas sempre com um debate após cada sessão. Nesse mês esta tendo exibicoes de filmes brasileiros. No dia 05 foi exibido NINA, no dia 12 VIP’s e fechando esse mês terá na terça  dia 26 a exibição do filme Estômago Direcao: Marcos Jorge.
Postar um comentário