sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Ano que se vai...

Fim de 2011 chegando e ainda não sinto o espirito de mudança dentro de mim, apesar de exteriormente as coisas ainda se repetirem, confraternizações, peru de natal, réveillon, trocas de presentes e muitas festas para brindar a passagem simbólica de um período para outro. . Ontem ganhei até presentes: um Panetone da colega de trabalho Ângela, uma caixa de bombom de chocolate da Marrinha usuária da unidade de saúde que trabalho. Fiquei feliz com isso tudo, porém se for relatar as coisas que aconteceram ruins comigo fico até sem jeito. . No começo do ano meu casamento entrou em crise, ficou agonizando até acabar em definitivo no mês de março, logo após o carnaval fiquei só, a minha ex-mulher foi morar na mesma rua que eu moro. . Meu 1° semestre do ano na faculdade foi se arrastando, faltei muito, mas consegui exito nas notas. O meu time de coração o Ceará foi campeão Cearense, 3° na Copa do Brasil, mas foi rebaixado para Série B, depois de uma campanha em declínio no Brasileirão. . No meu trabalho estacionei, por sinal aumentou o esforço, enquanto muitos colegas de trabalho ficam passeando, enquanto outros morrem de trabalhar. . Como meta pensei em fazer amigos para suprir as angústias de ser um ser solitário, sem ninguém. Mas muitas vezes espantei amigos na confusão de saber se era amizade ou romance. . As novidades são poucas, pois as datas se repetem e vivo elas desde criança, nada de novo, só os números que mudam. Os clichês da vida acabam enfadando e nublando tudo a minha volta Sei que muitas coisas grandiosas existem a realizar, outras porém os projetos ficam ali na gaveta e mesmo desejoso de colocá-los em prática, vem em minha vida a preguiça para tirá-los do papel. . Os planos são como animais que criamos e que quando crescem podem se voltar contra nós. Antes a coragem de tentar e errar era maior, hoje depois de passado a euforia da adolescência, tudo em mim é calculado (será?). . Ano de 2012 o que esperar de ti? Preciso te amar, quero te ter, quero viver a transformação e a união em torno da esperança de ver a luz desabrochar e o mundo melhor.
Postar um comentário