terça-feira, 31 de maio de 2011

Vila União Unido na luta contra a Dengue


Ao todo são 46 profissionais entre médicos, agentes de saúde, recepcionistas, zeladores, todos com um só objetivo, esclarecer a população como se prevenir contra o mosquito Aedes Aegypti, já que o bairro Vila União tem setenta e sete casos notificados de Dengue, com uma incidência de 1088,20 (número de casos x números de semanas) em 2011, sendo a segunda maior incidência de casos na SER IV.
. O trabalho começa cedo às 07:00 no acolhimento, onde os pacientes esperam a consulta médica nesse momento a equipe do NASF (Núcleo de Apoio a Saúde da Família), dá uma palestra sobre a prevenção da doença. Para Timóteo, Fisioterapeuta que realiza essa tarefa diariamente as pessoas tem dúvidas sobre os sintomas, por isso perguntam, ficam atentas a tudo. “Os sintomas se confundem com uma virose (febre, dor no corpo, vomito, diarreia, dor de cabeça), se tira a dúvida fazendo o exame de hemograma, para verificar a quantidade de plaquetas e hematócritos. Muitas pessoas confundem os sintomas acham que estão com virose e na verdade podem estar com dengue.”
. Segundo ainda Timóteo: a dengue engrossa o sangue, por isso as pessoas devem beber bastante liquido para o sangue voltar ao normal. Quem teve mais de três vezes dengue deve ter maior cuidado, porque ao ser picado pelo mosquito a cicatrização é mais difícil.
. Para a usuária Cláudia Meire Carneiro Viana 23 anos auxiliar de produção que mora na Rua Almirante Rufino, falta mais campanha nas escolas para alerta sobre a dengue. Segundo ela, não sabe identificar quando uma pessoa está com dengue. Foi preciso ir ao posto de saúde Turbay Barreira, pois estava sentindo dores no corpos, febre e foi encaminhada a fazer o exame de sangue.
. Para mudar isso houve a convocação pela Secretaria Municipal de Saúde de Fortaleza, de todos os agentes de saúde para juntamente com os agentes sanitaristas fazer esse trabalho de combate a dengue, passando 15 dias com os sanitaristas e 15 dias no PSF. Foi convocado por 90 dias, começando em 11 de abril até 11 de julho.
. Naldo, Agente de Saúde afirma ter encontrado focos de dengue em terrenos baldios, área desabitada, um exemplo é o muro da base, próximo ao Café Guimarães já no Montese, onde pessoas jogam lixo, lá é um matagal. Onde foi encontrado foco do dengue, “sendo eliminado por nós AC`S, numa quenga de coco, bacia com jarro de planta, plástico que cobria casa só cachorro.”
. Para Dr Márcio Macedo Coordenador da Unidade de Saúde do Bairro Vila União, além do atendimento especifico como a prioridade para pessoas com casos de dengue, palestras educativas como evitar e como tratar dengue, passeatas com distribuição de panfletos de como evitar a dengue, palestras educativas em parceria com as escolas e o CRAS. Visita do agente de edemias e AC`S nas residencias. Para ele há envolvimento de todos os funcionários desde o vigia até a coordenação dando prioridade a atendimentos suspeitos de dengue.
. Ainda existe pessoas que acreditam que a Dengue só se manifeste em bairros mais pobres, porém essa ideia não é consenso entre todas as pessoas, Dr Márcio adverte que: “a dengue é uma doença transmitida pelo Aedes aegyptis e pode ocorrer em qualquer lugar , mais suscetível em locais onde ocorre acumulo de água parada, como caixas D'Água, jarros, garrafas peti, pneus, etc.”
. José Edmílson, servidor público estadual aposentado de 70 anos que frequenta quase diariamente a unidade de saúde Turbay Barreira, acha que as três instâncias de poder no Brasil (municipal, estadual e federal) fazem a sua parte ao esclarecer sobre a dengue a população, mas no entanto a falta um pouco de educação a população, “um exemplo é o lixo que passa segunda, quarta, sexta na nossa rua e no entanto as pessoas jogam o lixo na rua, logo após o caminhão do lixo passar.”
Postar um comentário