quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Comentário: O outro lado da meia- noite autor: Sidney Sheldon




Não sou um leitor assíduo de livros de romance em geral. Talvez a preguiça de me aprofundar em narrações tão complexas e arrastadas. O meu desejo ao ler as estórias confesso era em logo chegar ao desfecho do enredo. Impacientava-me em ver detalhes gigantescos sobre mobília, decoração, paisagem. Acho que isso foi meu erro por muito tempo.
            Nesse tempo, começava a ler um livro de romance, ou mesmo de poesia e não conseguia ir até o fim. Achava mais interessante nas versões para o cinema, onde podia ver as imagens de tudo que era descrito com precisão. Mergulhei então em livros de história, auto-ajuda, política, economia, religião, no caso mais especifica a bíblia.
            Sabia que essa atitude não me ajudava em nada e por isso conseguia ler alguns autores de romance mais renomado, pelo menos a fama por trás do autor me dava motivação para aguentar as intermináveis descrições do ambiente em volta do personagem.
            Li "Cem anos de solidão" Gabriel Garcia Marques, "Dora Doralina" e "O Quinze" de Rachel de Queiroz, um livro que eu não me recordo do Jorge Amado, "O velho e o mar" Hernerst Hemiguay, dentre outros. Pra mim a literatura tinha de ser de fácil compreensão.
            Quando peguei o livro de Sidney Sheldon, O outro lado da meia - noite, de mais de 400 páginas, fiquei logo de cara assustado, porém como estou ultimamente interessado em literatura de cunho policial, vi uma grande oportunidade de aprendizado, nesse contexto.

O livro retrata a estória em especial de duas personagens chave, que sem se conhecerem um dia terão seus destinos cruzados num futuro um pouco distante. Noelle Page de Marsella cresce e perde sua inocência pela ambição de seu pai, que a obriga a se entregar a um homem casado. Consegue fugir e vive dias sofridos em Paris.
            Noelle ao conhecer Larry Douglas vê sua vida voltar a normalidade, porém dura pouco e ele a escapa e desaparece. Desse momento em diante sua vida gira em torno de vingança. As relações com os homens, a sua ascensão social por meio da profissão de atriz. Tudo com um plano bem claro de conseguir poder e achar L. Douglas e se vingar.
            Do outro lado do Atlântico a vida de Catherine era comum. Seu pai amoroso, porém ausente, sua mãe uma pessoa invisível. Catherine cresce e se desenvolve virgem, porém determinada e inteligente. Com a morte da mãe e a pobreza do pai, que vai morar com os tios dela em uma pequena cidade sem grandes progressos e possibilidades, Catherine vai para universidade.
            Lá ela conhece pessoas e pouco depois vai a indicação da amiga para Washington, onde consegue emprego de secretária de um gabinete de William Fraser de uma assessoria do Presidente da República, fazem amizades e ele confia nela.
            Noelle Page vive em Paris na época da ocupação da cidade pela Alemanha Nazista, onde ajuda um amigo neurocirurgião Israel Kantz a fugir, pois durante esse período a Gestapo estava a sua procura. Noelle conhece o homem que mudaria sua vida e seria importante na execução do seu plano Constantin Demiris, que era o 3° homem mais rico do mundo e morava na ilha Grega de Atenas.
            Catherine conhece L. Douglas e se casam logo ele vai para guerra. Foram anos de solidão e espera. Quando a guerra acaba e ele volta, ela acha que não o ama mais, porém tenta ajudá-lo a arrumar o emprego de aviador, profissão que ele desenvolveu durante a guerra.
            Em Atenas Noelle sabe de tudo que acontece com Larry Douglas através de detetives. E faz tudo para ele perder os empregos que ele tenta conseguir sucesso. O seu objetivo é tê-lo perto e consegue que seu amante Demiris o traga para dirigir os seus jatinhos particulares. .Então o americano e sua esposa vão para Grécia. Lá ele sai com várias mulheres, ela entra em depressão, Noelle o persegue. Até que um dia Noelle e Larry Douglas estão juntos de novo sem ele se lembrar quem é ela.
            Noelle o obriga a se separar da mulher, pórem Catherine não aceita e eles planejam mata-lá. Eles tentam, mas não consegue só que não sabe que ela está escondida com ajuda de Demiris que queria que os traidores pagassem e como ele tudo conseguia para se vingar de seus adversários, consegue a condenação deles a morte. Catherine Douglas termina num mosteiro meio doida.
            Fora esses fatos do livro que citei, existem outros muito interessantes, você com certeza irá gostar ao ler. O meu trauma em relação a livros como esses acabaram, pois as emoções são numerosas.


Postar um comentário