sábado, 27 de dezembro de 2008

(A Família (bom que bom?)



O que seria de nós se não fossem os amigos, as esposas, os maridos, a tradição da fé, o partido político, o time de futebol, as sogras? Vivemos numa realidade tão diversificada que fica difícil, encontrarmos um aconchego para nossa vida.


            Quando estamos perto de quem nos passa uma paz, temos mais vontade de não nos exaltarmos tanto, porém temos às vezes mais coragem para encarar a vida de frente.

Quantos homens vivem perdidos, em busca de encontrar o sentido para questionamentos que não têm respostas fáceis. O material e o espiritual, a fome e a abundância, o medo e a morte, o conhecimento e o arrependimento. Onde existir uma vida, teremos início, o fim e o meio e sempre viveremos envoltos em metamorfoses ambulantes.
            Será que é bom e necessário viver como pessoas tranquilas no seio do lar? . O mundo é um dicionário, porém não têm direção certa. Nós escolhemos o caminho a seguir, será que temos boas opções?


Postar um comentário